Secretaria Municipal de Saúde

A Secretaria Municipal de Saúde elabora programa de serviço básico, inclusive domiciliar e comunitário, bem como proposta de referência ambulatória especializada e hospitalar aos munícipes, com incorporação negociada à programação estadual.

A Pasta gerencia unidades ambulatóriais próprias e em caso de municipalização plena dos serviços de saúde, gerencia as unidades ambulatóriais do Estado e da União. A estrutura da Secretaria Municipal de Saúde é formada por divisões: Pronto Socorro e Pronto Atendimento, Unidades Básicas de Saúde, Ambulatórios e Saúde Bucal. Os departamentos de Controle Administrativo e Financeiro e formado por: Fundo Municipal de Saúde e Orçamento, Planejamento, Desenvolvimento, Controle e Avaliação além do setor de Compras e Manutenção.

Garante o acesso da população a todos os nineis de atenção, com a organização e o gerenciamento do sistema. Avalia o impacto do sistema de saúde na qualidade de vida da população. Gerencia a aplicaçã…
Read more
  • 1

Secretaria Municipal de Tecnologia da Informação

A área de desenvolvimento de sistemas da Secretaria de Tecnologia da Informação desenvolve seus projetos consciente da responsabilidade e da tecnologia, criando uma infra-estrutura de comunicações oferecendo a eficiência de seus produtos para viabilizar o crescimento das secretarias e assim beneficiar toda a sociedade.

A integração entre os sistemas desenvolvidos pela Secretaria de Tecnologia da Informação reflete a experiência dos profissionais da área, acumulada ao longo dos anos, a padronização da linguagem, a racionalização e uniformização do fluxo de informações e documentos dos processos, com a conseqüente preservação da cultura da organização moderna: as pessoas, o conhecimento e a informação.

Através da Secretaria de Tecnologia da Informação, foi implantado na Prefeitura Municipal de Presidente Prudente o Projeto Comunicação, que interliga todas as secretarias e departamentos externos ao Paço Municipal, através de comunicação via ondas de rádio…
Read more
  • 0

França Antártica

No ano de 1555, Villegaignon dominou toda a Baía de Guanabara e instituiu a França Antártica. A região era evitada pelos portugueses por causa da resistência dos nativos locais, mas Villegaignon convenceu a Corte Francesa das vantagens de conquistá-la para obter o controle do comércio com as Índias. A região desenvolveu-se sob o comando de Villegaignon, que idealizou a Henriville, em homenagem ao rei da França. Passado algum tempo, os calvinistas, que vieram da França a pedido do rei para amenizar conflitos religiosos, regressaram a França e acusaram Villegaignon de preconceito e má administração. O navegador francês teve de voltar a França para explicar-se. Na ausência do governador francês, Mem de Sá resolveu invadir a Guanabara e tomar posse da região, no ano de 1560. Estácio de Sá, sobrinho de Mem de Sá, que continuara com o comando da guerra, recorreu à ajuda do cacique de uma tribo tupi, o Araribóia (que quer dizer cobra feroz). Araribóia havia sido expulso pelo…
Read more
  • 0

Bandeira e Brasão

As cores da bandeira de Niterói são azul e branco. O primeiro campo da bandeira, que ocupa dois terços do total, é o branco, simbolizando a busca pela paz. O segundo campo é o azul, simbolizando a vocação marítima da cidade. O brasão fica localizado no centro do campo branco. FONTE: Coordenação de Documentação e Pesquisa da Fundação de Arte de Niterói
Read more
  • 0

Hino Municipal

Hino de Niterói (1673) Composição: Maestro Felício Toledo

De ocas rudes de palmas, das relvas Ao guerreiro estrugir do boré, Quantas vezes os filhos das selvas Levantaram-se á voz do pagé! Manejando o tacape emplumando, Ora a flecha a brandir venenosa, Quantas vezes de guerra o seu brado Trovejou pela pátria formosa!

Valente Araribóia, Da campa surge, o heroe! Vencendo o inimigo alçaste Trophéos a Nictheroy E assim, ó Praia Grande, Teceu-te o berço a Glória, Teu nome em lettrasd`ouro Refulge em nossa história.

Sertaneja inda ingenua, n`outrora Era a Aldêa num leito de brumas, Tendo á fronte aureo nimbo da aurora, Tendo aos pés alva fimbria de espumas; Para ornato era a silva, eram flores, Tinha a voz de um gorgeio a pureza: Vio-a o Rei... quando enlevo! E de amores Deu-lhe carta e foraes de nobreza

O`bella Villa Real, O`seductora plaga, Que em leve harpejo de ósculos A Guanabara afaga! Sê justa, ao altar da Patria …
Read more
  • 1